28 Sep
Qual o valor da Copa?
Lido 10010 vezes | Publicado em Notícias | Última modificação em 28-09-2011 23:52:03
 
tamanho do texto reduzir tamanho do texto aumentar tamanho do texto
Qualifique este item
(0 votos)

Megaeventos: Qual o valor da Copa de 2014?

O INCT Observatório das Metrópoles divulga os dados atualizados referentes ao orçamento total das obras previstas para a Copa do Mundo de 2014. De acordo com o relatório preliminar do projeto “Metropolização e Megaevento: os impactos da Copa do Mundo 2014 e Olimpíadas 2016”, serão investidos aproximadamente R$ 24 bilhões e 992 milhões, sendo que 25% desse total são destinados à reforma e construção dos estádios de futebol.

Monitoramento dos impactos


O projeto de pesquisa, coordenado pelo Observatório das Metrópoles e financiado pela FINEP (http://www.finep.gov.br), tem como propósito a elaboração e aplicação de instrumentos de monitoramento dos impactos relacionados à Copa do Mundo de 2014 e aos Jogos Olímpicos de 2016 na estrutura urbano-metropolitana das cidades-sedes. A metodologia utilizada é qualitativa e quantitativa, tendo por base a observação e análise do contexto atual dos megaeventos, aliada à comparação com experiências anteriores tanto no Brasil (XV Jogos Pan-Americanos em 2007) quanto em outros países, a partir de revisão bibliográfica e da utilização de fontes primárias, de maneira a fomentar uma postura crítica frente aos processos sociais verificados. Em breve, o projeto terá um site próprio onde serão disponibilizadas notícias relacionadas e indicadores desenvolvidos no âmbito do projeto.

Para a realização da análise, os pesquisadores utilizarão quatro eixos estreitamente ligados à inserção da população nos seguintes contextos de transformações territoriais, a saber: (1) Desenvolvimento Econômico; (2) Equipamentos e Serviços Urbanos Sociais; (3) Moradia e Dinâmica Urbana e Ambiental; e (4) Governança Urbana e Metropolitana.

De acordo com o coordenador da pesquisa relacionada ao Eixo 1: Desenvolvimento Econômico, professor Orlando Alves Júnior, o objetivo é monitorar os impactos econômicos sobre as metrópoles do ponto de vista da integração social e da justiça social; identificar os setores e os agentes que estão sendo beneficiados pelas intervenções, bem como os setores e agentes que sofrem efeitos negativos decorrentes das mesmas. Os resultados previstos referem-se à descrição dos processos de dinamismo econômico, processos de concentração/desconcentração econômica, aumento sobre a dívida pública, sustentabilidade dos investimentos sociais, entre outros.

Na rubrica “Orçamento” do Eixo 1, a pesquisa vai identificar os custos previstos nos projetos da Copa e das Olimpíadas, observando (i) aqueles decorrentes das exigências de investimentos dos organismos internacionais, e sua composição (setor público e setor privado), bem como os custos efetivamente realizados no decorrer da intervenção; (ii) aqueles previstos para os demais projetos complementares, identificando o tipo de investimento e a sua composição (setor público, setor privado) bem como os custos efetivamente realizados no decorrer da intervenção.

Veja a seguir os dados sobre os investimentos por setores econômicos para a Copa 2014. As fontes utilizadas são do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e Portal da Transparência – Governo Federal (http://www.portaltransparencia.gov.br/copa2014/)

Investimentos por setores econômicos

¹Investimentos não vinculados às cidades-sede (Cultura: 3 milhões;Desenvolvimento Turístico: 40,1 milhões; Esporte: 29,3 milhões; Promoção Comercial e Tecnológica: 15,2 milhões)

 

O valor previsto para a reforma e construção dos estádios de futebol representa cerca de 25% do total de investimentos previstos para a Copa. Um observação importante se refere ao aumento da previsão inicial (2007) do custo de construção e remodelação dos estádios, em torno de R$ 1,9 bilhão.

Os contratos estabelecidos para a construção e/ou reforma dos estádios indicam que há uma relativa distribuição das obras pelas maiores empreiteiras do país, com uma certa concentração em três grandes empresas: Odebrecht (4), Andrade Gutierrez (3) e OAS (2). A divisão das obras pelas empresas é a seguinte:

Odebrecht (Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo) – 4
Andrade Gutierrez (Brasília, Manaus, Rio de Janeiro) – 3
OAS (Natal, Salvador) - 2
Detronic Desmontes (Belo Horizonte) - 1
Terraplanagem Ltda (Belo Horizonte) - 1
Via Engenharia (Brasília) - 1
Delta (Rio de Janeiro) - 1
Santa Bárbara (Cuiabá) - 1
Mendes Junior (Cuiabá) - 1
Galvão Engenharia (Fortaleza) – 1
Serveng (Fortaleza) – 1
BWA (Fortaleza) – 1

Os custos por estádio indicam que as cidades do Rio de Janeiro, São Paulo (ainda com dúvidas em relação ao real valor dessa obra), Salvador, Brasília, Belo Horizonte e Fortaleza como as mais beneficiadas pelos investimentos.


Os investimentos por cidade são os seguintes:

Belo Horizonte Copa 2014
Reforma do Estádio Mineirão
67 mil pessoas
R$ 684,1 milhões
Empresa contratada: Detronic Desmontes e Terraplanagem Ltda

Brasília Copa 2014
Reforma do Estádio Mané Garrincha
71 mil pessoas
R$ 745,3 milhões
Empresa contratada: Via Engenharia e Andrade Gutierrez

Cuiabá Copa 2014
Construção do Estádio José Fragelli (Verdão)
42,5 mil pessoas
R$ 454,2 milhões
Empresa contratada: Santa Bárbara e Mendes Junior

Curitiba Copa 2014
Reforma e ampliação do Estádio Arena da Baixada
41,375 mil pessoas
R$ 184,6 milhões
Empresa contratada: obra ainda não licitada.

Fortaleza Copa 2014
Reforma do Estádio Castelão
44,3 mil pessoas
R$ 623 milhões
Empresa contratada: Galvão Engenharia, Serveng e BWA
Modalidade: PPP (a confirmar)

Manaus Copa 2014

Construção do Estádio Arena da Amazônia (Vivaldão)
48 mil pessoas
R$ 515 milhões
Empresa contratada: Andrade Gutierrez

Natal Copa 2014
Construção do Estádio Arena das Dunas
45 mil pessoas
R$ 528 milhões
Empresa contratada: OAS

Porto Alegre Copa 2014
Reforma do Estádio Beira-Rio
61 mil pessoas
R$ 130 milhões
Empresa contratada: ainda sem informação

Recife Copa 2014
Construção do Estádio Arena Pernambuco
46 mil pessoas
R$ 529,5 milhões
Empresa contratada: Odebrech

Rio de Janeiro Copa 2014
Reforma do Estádio Maracanã
76 mil pessoas
R$ 931,9 milhões
Empresa contratada: Andrade Gutierrez, Delta e Odebrecht

Salvador Copa 2014
Reconstrução do Estádio Arena Fonte Nova
50 mil pessoas
R$ 786,06 milhões
Empresa contratada: Odebrecht e OAS
Modalidade: PPP - Projeto Nova Fonte Nova (composta pela Odebrecht Investimentos e Infra-Estrutura Ltda e a Construtora OAS Ltda). Além da reconstrução, a PPP envolve a exploração econômica, pelo período de 35 anos, dos bens móveis e imóveis que integram o Estádio Fonte Nova, quais sejam:

ARENA MULTIUSO:
- Capacidade para 50 mil pessoas;
- Cobertura de estrutura metálica leve;
- 2500 assentos VIP’s;
- 50 camarotes com 1000 assentos;
- Área de imprensa;
- 46 bares;
- Restaurante panorâmico;
- 62 banheiros;
- Museu do Futebol;
- 1800 vagas de garagem.
ENTORNO - Exploração do Entorno da Arena Multiuso, a título de receitas acessórias, com as seguintes potenciais atividades:
- Hotelaria;
- Shopping Center;
- Casa de Shows;
- Prédios Comerciais;

São Paulo Copa 2014
Estádio Itaquerão (Sport Club Corintians)
R$ 400 a 820 milhões (dependendo da Fonte)
Empresa contratada: Odebrecht
Fonte: 4/9/2011 11:44, Redação ABr - São Paulo



Etiquetado como:
O laboratório da Coordenação Nacional da Rede INCT Observatório das Metrópoles está temporariamente fechado, por conta do incêndio ocorrido, no começo de outubro, no Prédio da Reitoria da UFRJ.

Pedimos que os contatos sejam realizados pelos seguintes e-mails:

Elizabeth Alves
beth@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos administrativos

Karol de Souza
karol@observatoriodasmetropoles.net

Assessoria de Comunicação

Breno Procópio
comunicacao@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos Acadêmicos

Juciano Rodrigues
juciano@observatoriodasmetropoles.net