15 Mar
Revista Mercator: Novas paisagens urbanas no Programa MCMV
Read 1174 times | Published in Artigos Científicos | Last modified on 15-03-2017 16:55:19
 
font size decrease font size increase font size
Rate this item
(0 votes)

A Revista Mercator, vinculada à Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Ceará (UFC), divulga a sua nova edição (v. 16 2017). Editada pelo professor Eustógio Wanderley Correia Dantas, ligado ao Núcleo Fortaleza da Rede Observatório das Metrópoles, a Mercator ocupa um papel de destaque na área da geografia com avaliação A1 no Qualis-Periódiocos da Capes.

MERCATOR busca contribuir na divulgação de reflexões sobre temas atuais e relacionados à área de geografia, tais como: questão ambiental, modernização do campo, uso e conservação dos recursos naturais, questão urbana e processos de metropolização, dinâmica da natureza, movimentos sociais no campo e na cidade, turismo e transformação do litoral, problemática regional, geoprocessamento, globalização e desenvolvimento.

Nesta nova edição (v. 16 2017), entre os artigos de destaque está o artigo “Novas Paisagens Urbanas do Programa Minha Casa, Minha Vida”, do professor Herve Thery,  pesquisador emérito no Centre de Recherche et de Documentation sur les Amériques (CNRS-Creda).

De acordo com Thery, o programa “Minha casa, minha vida”, maior programa habitacional do país nos últimos trinta anos, mudou profundamente a paisagem de muitas cidades brasileiras. Lançado em 2009, no segundo mandato do ex-presidente Lula, se tornou uma das principais bandeiras políticas do governo Dilma Rousseff e foi responsável da construção, nas periferias urbanas do país, de conjuntos de dezenas, centenas ou até milhares de pequenas casas.

Concebido para dinamizar a construção civil e combater os efeitos da crise econômica internacional, se tornou um instrumento para reduzir o déficit habitacional do país, mas não escapa de críticas dos especialistas que estudaram seus empreendimentos. O presente artigo após ume breve apresentação da sua história, considera os seus efeitos na paisagem das cidades, medidos através de fotos, provenientes do campo ou da Internet, e de imagens verticais do Google Earth. Casos específicos são escolhidos em cidades de porte médi  e em algumas capitais. Finalmente duas entrevistas ajudaram a completar a avaliação do programa.

Acesse o artigo na nova edição da Revista Mercator.

 

 



Tagged under:
O laboratório da Coordenação Nacional da Rede INCT Observatório das Metrópoles está temporariamente fechado, por conta do incêndio ocorrido, no começo de outubro, no Prédio da Reitoria da UFRJ.

Pedimos que os contatos sejam realizados pelos seguintes e-mails:

Elizabeth Alves
beth@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos administrativos

Karol de Souza
karol@observatoriodasmetropoles.net

Assessoria de Comunicação

Breno Procópio
comunicacao@observatoriodasmetropoles.net

Assuntos Acadêmicos

Juciano Rodrigues
juciano@observatoriodasmetropoles.net